Cara ou Cruz,  caminhos de reunião

JORNALISMO DE FOTOS II
Comissão Emiliana Miguelez  //  ano 2021
escola aRGra

LOGO-ARGRA-APROBADO-blanco.jpg

Os processos migratórios perdidos são complexos. A Organização dos Estados Americanos (OEA) destaca que  Os venezuelanos deixam seu país sem enfrentar uma guerra convencional ou um desastre natural, mas por cinco razões principais: uma emergência humanitária complexa, violações dos direitos humanos, violência generalizada, colapso dos serviços públicos e colapso econômico.  

 

Atualmente 5.667.835 pessoas deixaram a Venezuela, de acordo com dados do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR). A grande maioria vai para países da América Latina e Caribe, sem

perspectivas claras de retorno no curto ou médio prazo.

 

Nossa intenção ao longo das fotos é evocar os sentimentos, emoções e sensações pelos quais passam os migrantes, que vivem ansiosos para poder retornar e se reconectar com os entes queridos que deixaram na Venezuela.

 

Somos feitos de imagens que nos contam e que também contamos. As pessoas, independentemente de onde venham e das circunstâncias, progridem de maneiras diferentes: umas improvisadas, outras de forma mais planejada ou dependendo das circunstâncias pelo desespero. Embora o processo de migração seja um desafio, é também uma oportunidade de crescer, valorizar e contribuir de forma positiva com os países onde chegam.